É verdade, estou de volta ao Irão! Aquele país que me deu tanto sem sequer aceitar nada em troca. E como é bom estar de volta!

Desta vez venho com o objectivo de conhecer um pouco mais do país. Da primeira vez andei pela capital, por Isfahan, Shiraz e também um pouco pelo Curdistão. Agora provavelmente vou aos mesmos lugares e a outros tantos mais.

Estou a pensar em juntar a antiga Pérsia ao Vietname e Índia, países que viajo como tour líder da agência The Wanderlust. Estou a pensar… no fim da viagem logo se vê se sim ou se não!

Para os mais desatentos já ando por cá à mais de uma semana, cheguei no dia 4 bem cedo e de táxi fui ter à casa de uns amigos da minha grande amiga Sahar. Saed abre a porta, outros dois rapazes dormem no sofá e eu vou descansar também. Ao fim do dia conheço Hoda, acabada de chegar do Balouchistão, o meu contacto no país. Fico cinco noites na casa deles e divido o tempo por casa, a comer, comer muito e a explorar a cidade, umas vezes acompanhado, outras sozinho. Grande Bazar, Mesquitas, Galerias de Arte, Darband que tanto gosto, de uns tenho memórias, doutros locais não sei bem explicar, porque andava perdido pela cidade, a melhor forma de conhecer, andar sem destino! Virar aqui à esquerda, seguir em frente ao fundo e depois logo se vê…

Grande Bazar, Teerão

Entretanto foi tempo de me começar a mexer, falei com o Hadi que vive em Qom para saber se me podia hospedar por uma noite, acabei por ficar duas, enquanto ele trabalhava eu andava a explorar a cidade. Como sempre bazar e mesquitas são parte do menu, no segundo dia um professor do Islão teve perto de duas horas a tentar-me converter, noutros momentos tive a tirar selfies com o pessoal que descobria que eu era português.

– Adoramos o Queirós – Diziam eles.

Em outros andava a fotografar ou simplesmente a observar a rotina. Ao fim do dia ele juntava-se a mim e íamos os dois caminhar e comer qualquer coisa. Como eu não como carne nem sempre é uma tarefa fácil encontrar algo variado, mas tudo se arranja!

Rua de Qom

Na quinta feira de manhã entrei num táxi para me levar à estação de autocarros para seguir até Kashan, onde estou de momento. O táxi em vez de me deixar na estação de autocarros deixou-me sim numa paragem onde só têm táxis que fazem a ligação Qom-Kashan. Bilhete bem mais caro do que o autocarro, mas eu disse que não ia entrar em nenhum, por uma hora eles insistiram sem parar até que baixaram o preço para mais de metade e acabei por pagar menos do que os outros locais que seguiam no carro. Apesar de estar chateado como a forma como tudo aconteceu, de ter sido enganado, fiquei feliz com o meu poder de negociação! 😀 Ao chegar a Kashan o taxista pediu mais dinheiro, mas eu disse que o acordo estava feito à partida!

Amanhã vou alugar um táxi com dois rapazes que conheci no hostel. Sim, estou num hostel!! É a primeira noite que fico num lugar público, de todos os meus dias neste país lindo, queria ter um bocado só para mim, sem falar, ficar no meu canto, pensar… Juntos vamos explorar um pouco as vilas em volta, talvez também um lago e o deserto, logo se vê!!

Vista da cidade de Kashan

Por agora está assim a ser a minha vida num dos países mais seguros do mundo, com as pessoas mais simpáticas e atenciosas, com paisagens brutais e com um calor que quase não se pode.

Sigam as minhas viagens também pelo Instagram!

Querem saber mais sobre como poupar no alojamento em viagem?! Leiam AQUI!!

Beijos & Abraços!