– São só 3 semanas.
– São só 2 meses.
– No verão estou cá, penso eu…

Têm sido estas algumas das respostas que dou a quem pergunta quanto tempo vou estar fora desta vez. Em 2018 foram, no total, 9 meses por aí entre trabalho, voluntariado e a explorar, meio perdido, sem muitos planos.

Por estar tanto tempo longe pensei que era giro mostrar aos meus miúdos, sobrinho e afilhado, como é que se viaja! Não foi bem uma viagem backpacker: não dormimos no chão de um barco qualquer da Indonésia com lagartas em cima, ou numa estação de comboio da Índia, não tivemos com povos nómadas na Mongólia ou no Nepal, não comemos comida esquisita, quer dizer, o meu sobrinho diz que sim, nem andamos perdidos em florestas ou desertos! Foi simplesmente um fim de semana em Londres, mas foi uma boa introdução e o que interessa é ir e viver!

Em Dezembro falei com a mãe do meu afilhado e com a minha irmã a contar os meus planos, elas sabiam que não tinham outra opção por isso aceitaram! O objectivo era ser uma surpresa, estranhamente correu bem, nenhuma delas contou o que ia acontecer. Falei com os miúdos e disse:

– O padrinho/tio tem um amigo que vai chegar a Lisboa sábado às 5 da manhã. Vamos lá busca-lo e depois temos uma surpresa para vocês.

Assim foi. Foram o caminho todo a dormir, chegados ao aeroporto digo para eles saírem e tirarem a mala porque vamos os 3 para Londres, eles não acreditaram!

– Não temos malas! – disseram.

– Têm sim, abram a mala do carro.

Duas horas depois estávamos a voar, 5 horas depois em Londres e quase 7 horas mais tarde no nosso hostel, quer dizer, no hostel errado, vi mal a morada e tentei fazer o check-in no alojamento errado, coisa normal em mim!

A partir daí foi sempre a andar e a explorar, Big Ben, que está em obras e deixou o meu sobrinho desiludido por não o ver despido, ao London Eye, de Camden Town a Convent Garden, de Picadely Circus até à China Town.

– Tu gostas daquela comida Martim. – Pergunta o meu sobrinho ao meu afilhado bem baixinho para eu não ouvir.

– Não sei, nunca experimentei. – Respondeu ele.

Fomos ao buffet e foi a refeição que ele mais comeu, apesar de não ter saído do registo, asas de frango fritas com arroz e batata frita! Este almoço foi partilhado com o Ruben, um amigo meu que está a passar uma temporada por Londres com a namorada.

Continuamos por Buckingham, Museu da História Natural, Museu Britânico e muito mais.

Foi tão bom vê-los a andar pelas ruas sem medos, a controlarem as nossas saídas do metro e a fazerem as suas coisas sozinhos. A interação no hostel com o pessoal que por lá estava e que todo o tempo tentava meter conversa com eles foi de rir. Não podemos ficar em dormitório porque o meu sobrinho só tem 12 anos, depois de Setembro já dá!

Foram três dias com muitos quilómetros nas pernas, três dias a ver e a viver coisas novas.

– Ficávamos mais uma semana!! – Disseram eles na hora de partir…